sexta-feira, 27 de abril de 2012

RESENHA: Vingadores UCI IMAX 3D - Legendado, ou seria… DUBLADO!?

Avengers Imax new
Começo a escrever essa resenha consternado. Pelo título da resenha vocês já devem ter percebido que algo de errado aconteceu e devo dizer que eu não esperava que corresse tudo perfeito, e vou explicar o porquê. Essa resenha servirá para o filme (é claro) e também para a sala de cinema IMAX do UCI no Rio de Janeiro.
Começarei primeiro fazendo uma breve resenha da sala de cinema, e de como nós brasileiros somos tratados.
Eu, como todos que estavam lá na pré-estreia do filme, esperava por esse filme desde que vi pela primeira vez, na estreia também, o filme Homem de Ferro que foi o início do controle da Marvel dos filmes sobre seus heróis. Com a chamadinha no fim do filme Homem de Ferro (pós créditos) já fiquei ansioso com o futuro filme dos Vingadores. Todos os filmes da Marvel Studios desde então foram excelentes, todos com atores de primeira linha, se não como os principais como coadjuvantes. Imagine então como seria o filme Vingadores, tendo esses mesmos atores todos reunidos? Leia abaixo e descubra, não só sobre o filme mas sobre a complicada experiência.

A SALA DE CINEMA
Bom, chego no UCI, e me deparo com coisas interessantes, mesmo sendo uma pré-estreia aberta ao público comum, teve alguns brindes. Crianças (sim tinha algumas) receberam escudinhos de Capitão América, recebi como todos que lá estavam vouchers de 100 reais de desconto para voos da Azul. Tinha dois malucos fantasiados, um de Capitão América e outro Homem-Aranha (sim esse parecia perdido, mas depois fez sentido). Tudo parecia dar certo. Mas…
Assim que abrem a entrada, recebemos a informação que não seria pela entrada normal da sala 4 (IMAX) e sim pelo outro lado, e como tudo no Brasil, rapidamente se forma uma fila gigante, pois eles não estavam preparados, é claro. Após essa falha, veio o problema principal, depois de sentados e prontos, tudo apagado, entram os comerciais, recebemos o aviso de por os óculos 3D e… NADA. Recomeçam os comerciais, IMAX, blá blá blá, coloque os óculos e… NADA! Vocês já imaginam.
Após isso acendem as luzes e o Homem-Aranha foi o primeiro a levantar, ele estava de capuz desde que entrou no cinema e assim foi lá fora, volta sem o capuz e acompanhado de um funcionário da empresa UCI. Era o Fernando Caruso, ator conhecido, aquele dos olhões para fora, da globo, talvez por isso o capuz, para não ser reconhecido e ver o filme em paz. Conversa vai, conversa vem, e vem a notícia.
”Senhores, temos um problema, o filme legendado expirou a licença! Podemos apenas passar o filme dublado.” Claro, revolta GERAL no cinema. Alguns levantam esbravejam que vão processar, outros vão embora, e eu como a maioria fico ali, sem saber o que fazer. Quero muito ver esse filme, penso eu, mas não consigo ver filmes dublados, tenho verdadeiro asco de filmes dublados. Mas devo aos meus leitores uma resenha de algo tão interessante, e assim fiquei com o dilema. No fim, para encurtar, foi decidido que eles passariam o dublado e dariam ingressos para uma nova sessão a qualquer hora de qualquer dia válidos por 30 dias. Incrível como aceitamos essas falhas e ainda iremos novamente a um lugar assim, mas assim é como as empresas nos tratam por aqui.
Digo a todos, é a quarta vez que vou ao UCI IMAX, e em 3 delas tive problemas diversos. É triste que uma sala que tem som tão maravilhoso, imagem excelente, tanto em 3D como em 2D, tenha tantos problemas operacionais no país. Não sei quanto as outras salas IMAX no Brasil, mas a do UCI do RJ é TRISTE em sua operação. Não é a toa que eles estejam contratando novo gerente geral de TI entre outros cargos, eu faria um trabalho BEM melhor, afinal ter licença expirada de um filme digital em um projetor digital, é um erro banal e simples de se resolver e ver antes do ocorrido.
Ainda acho que a experiência é válida, pois o tamanho da tela, perto de duas vezes maior que as telas das nossas salas de cinema (mas ainda assim menor que as dos IMAX dos EUA que já frequentei algumas vezes), tela essa que vai de cima a baixo da parede frontal, é ótimo e impressionante. As cadeiras, apesar de não serem as maiores dos cinemas (as das salas de luxo do UCI são maiores e mais confortáveis) são boas o suficiente, com couro sintético e largas, tenho perto de 1,80 e mais de 100 Kg, e ainda assim fiquem bem confortável na poltrona. E o principal, a sala é BEM vertical, mesmo com uma pessoa bem alta na sua frente, você conseguirá ver toda a tela em sua maestria. O som é algo espetacular. Se você tem um Home Theater em casa e sempre sonhou em poder por ele no máximo, tenha certeza que mesmo que fizesse não seria algo tão bom. Posicionamento e e efeitos são excelentes. Mesmo com os problemas de operação, o ambiente que a sala proporciona quando funciona direito, é algo bem acima do que temos nos cinemas, mesmo nos melhores.

O FILME
Bom, agora vamos ao que interessa a maioria, a resenha do filme.
Uma coisa que posso falar é, essa resenha leva em consideração o filme como um todo e tentarei ao máximo eliminar de minha mente que vi o filme dublado, não que seja uma das piores dublagens que já vi, pelo contrário, foi muito bem feita e se você não liga para isso ou tem problemas com legendas em 3D como alguns por aí, pode ver sem problemas pois não mata o filme, mas que para mim foi uma tortura, ah isso foi, até porque costumo ver os filmes sem nem olhar para as legendas, curtindo o som original, só olhando raramente e normalmente pegando os erros de tradução.
Se você espera que o filme seja algo maravilhoso, pode ficar feliz, ele é.
Todos os personagens se mostram como os fãs de revistas em quadrinhos da Marvel esperam. Thor (Chris Hemsworth) extremamente poderoso e arrogante como um Deus que é. Homem de Ferro, assim como nos dois primeiros filmes, é interpretado com maestria pelo excelente Robert Downey Junior, e com novos brinquedos como sempre. O Capitão América (Chris Evans) como um líder e soldado que nunca desiste. A viúva negra, também está perfeita como sempre, com a beleza absurda de Scarlett Johansson e a destreza que o personagem merece. O novo personagem, Gavião Arqueiro (sim também estranhei ele na formação original dos Vingadores, mas a Viúva Negra também não fazia parte, então…), que terá até seu filme solo em breve, está surpreendentemente bem feito e interpretado por Jeremy Renner (o mesmo do agente Brandt de Missão Impossível 4: Protocolo Fantasma) ator esse que se mostra um promissor ator de ação pelo visto. E o Hulk, que era um personagem que me preocupava, por ter sido interpretado no último filme pelo ator que é para mim um dos grandes gênios da última geração Edward Norton, foi agora interpretado pelo ótimo ator Mark Ruffalo, ele mandou bem no papel de fazer um fraco cientista, mas não foi tão bem quanto Edward Norton, mas ainda assim o personagem está ótimo, afinal nunca se fez um Hulk tão absurdamente forte e irado quanto este. Ele novamente não foi feito de goma de mascar como no horrível filme que não era de controle dos estúdios Marvel, está perfeito. Nick Fury dessa vez tem papel maior, e Samuel L. Jackson se mostrou bem no papel, apesar de que eu preferia mil vezes que esse papel fosse feito por alguém como Stephen Lang de Avatar, que cairia super bem, pois um Nick Fury negro não ficou legal (nada contra atores negros, até porque acho o Samuel um ótimo ator, mas foram mudar logo o Nick Fury?). Outro novo personagem é a Maria Hill, que sempre foi a segunda em comando de Nick Fury e acharam uma mulher tão bonita ou mais que a personagem, a incrivelmente bela Cobie Smulders está bem no papel, que é bem secundário ainda neste filme. O agente Coulson novamente aparece e sempre bem interpretado também por Clark Greg.
O vilão, Loki também está super bem, parecido mesmo com o Loki das revistas, arrogante também, mas mais invejoso que qualquer outra coisa. Ardiloso como o Deus da Mentira deve ser, sempre sabendo o ponto fraco de todos e usando isso. Em resumo, mesmo muito bem interpretado pelo ator Tom Hiddleston o forte do personagem é o seu script, muito bem escrito.
A história em si é algo esperado e sabido por todos pelos inúmeros trailers que foram soltos nos sites de vídeos. Não há grandes surpresas, nem mesmo o pedacinho que passa no fim do filme (não tem spoiler, calma) é uma surpresa esperada para quem conhece as histórias dos quadrinhos.
A trama se passa em cima do que acontece no fim do filme Thor, que já tinha uma ligação com o filme do Capitão América. O Cubo do Infinito (nome das revistas brasileiras), ou Cosmic Cube (revistas americanas) ou Tesseract (nome do filme), mostrado por Nick Fury no fim de Thor ao cientista Selvig, tem papel principal na história, e prometendo poder infinito é claramente alvo de todos. A história é simples, grupo de heróis que não se entendem, depois de um momento específico, se unem e resolvem lutar juntos. Simples assim. Mas o filme agrada justamente pela simplicidade e porque é muito bem feito em cima dessa simplicidade.
Devo dizer que neste filme, assim como em outros dos últimos filmes do estúdio, tem vários momentos cômicos, mas neste tem momentos realmente hilários, que são bem inesperados e fizeram TODOS no cinema caírem nas gargalhadas, sem exceção. Não que o filme seja uma comédia, mas esses momentos foram bem encaixados em meio a atos de ação ou até mesmo em momentos parados (que são poucos).

O verdadeiro resumo é, o filme é quase tudo que eu esperava, e isso é um excelente elogio, pois eu esperava a perfeição, e foi quase isso que vi. O legal é que pelo fim, já se vê que o segundo filme será ainda melhor. Não estraguei nada aqui, pois se você não sabe, todos esses atores assinaram para 3 filmes, no mínimo, dos Vingadores. Só o Robert Downey Junior e o Chris Evans (Capitão) farão 6 filmes cada, e o Downey está em seu terceiro e Evans em seu segundo apenas.

Uma dica, fique para ver o finalzinho especial, que acontece logo após os créditos animados com closes do escudo do Capitão, da armadura do Thor, do reator do Homem de Ferro e afins, pois vale a pena. Agora, após isso, vá embora, pois após os créditos normais (letrinhas passando) não há nada, acaba ali mesmo.

Espero que tenham gostado da resenha. Não deixei nenhum spoiler passar e indico a qualquer um que goste de filmes de heróis, que vá ver. Só tenho agora que ir ver a versão legendada e com certeza ficarei ainda mais feliz.

Márcio Mattos.

3 comentários:

  1. Pooo velho gostei da sua resenha só axei sacanagem fala que foi tortura ver dublado!! eu vi ontem no IMAX 3D do Shopping Palladium em Curitiba e foi Perfeito o filme!! e eu como odeio inglês vi dublado e axei simplesmente a dublagem perfeita!!
    o filme nota 1000!! mas muito bem feita sua resenha - parabéns!! na espera dos próximos filmes da Marvel!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá André, obrigado pelo comentário positivo. As pessoas as vezes tem opiniões diferentes mesmo, você mesmo disse que odeia inglês, e me sinto da mesma forma em relação ao português em filmes originalmente em inglês.
    Vejo filmes nacionais, e claro, não me importo nem um pouco em ver em português, afinal é a lingua original do filme.
    Eu gosto de ver os filmes em seu som original, seja ele em inglês, francês, japonês ou seja qual for.
    Em inglês para mim é melhor pois não preciso das legendas, mas sempre dou preferência ao som original.
    Grato por ter gostado, em breve farei uma resenha do Btalleship no mesmo cinema.
    Mais uma oportunidade para o IMAX< vejamos se mudo minha indicação ;)

    ResponderExcluir
  3. No Brasil é CUBO CÓSMICO, não CUBO DO INFINITO...

    ResponderExcluir